Porto Belo

PRESIDENTE DA CDL PEDE “OLHAR CARINHOSO” PARA O CENTRO

Arecente controvérsia envolvendo a mudança da agência lotérica do município voltou à pauta durante os trabalhos do Legislativo. Só que desta vez como reflexo de um problema maior, que foi abordado na tribuna pelo presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Lucio Vasconcelos Abreu: o declínio do comércio no centro da cidade. Lucio usou a palavra na sessão desta segunda-feira (23) para pedir que o poder público olhe para o Centro “com carinho, inteligência” e invista na “vocação do bairro”.

A “desertificação” do comércio no Centro é um fenômeno que vem ocorrendo praticamente há uma década. Ao longo desse tempo, enquanto grandes varejistas intensificaram seus investimentos na promissora região do Perequê, mais e mais pequenos negócios foram fechando as portas no até então coração econômico de Porto Belo. Com a pandemia, a situação ficou mais grave. Porém, a recente perda da casa lotérica fez transbordar a insatisfação reprimida. Como resultado, o auditório da Câmara, em sua capacidade reduzida em razão da pandemia, foi ocupado pelos comerciantes do bairro.

“A gente acredita que o que possa ser feito em relação à Lotérica já foi [feito], que é a solicitação da instalação de uma nova unidade aqui no Centro. Esse pedido já foi feito pelo Prefeito, pela CDL e, acredito, pela Câmara também”, disse Lucio, dispensando o tema secundário para atacar o principal: “Nosso município se desenvolve a passos largos. Mas o Centro não está acompanhando essa evolução”. O empresário, em seguida, elencou algumas ações da CDL visando superar esse descompasso, como o apoio à aprovação do novo Plano Diretor, a busca por alternativas para minimizar o impacto causado pela Taxa de Preservação Ambiental (TPA) instituída em Bombinhas e a campanha pelo retorno de algumas secretarias municipais ao Centro.

Lucio, porém, destacou a importância de se aprofundar a revitalização do bairro — já iniciada — e de investir em equipamentos como uma marina e um mercado públicos: “Temos a vocação natural de porto, está no nome da cidade. Estima-se 300 prováveis embarcações aportadas na marina pública. Dá para imaginar a quantidade de empregos que serão gerados ali, e são empregos para o ano todo. Além disso, a marina vai fixar moradores aqui no Centro, e o próprio vai e vem dos usuários vai movimentar todo o comércio”, previu o lojista, que acredita não haver “melhor lugar para construir o mercado público do que o centro de Porto Belo”.

O presidente da CDL também elencou a retomada das feiras que ocorriam até antes da pandemia na Praça da Bandeira. Nesse caso, a solicitação encontrou pronta resposta nos requerimentos assinados por Nado do Esporte (MDB) e aprovados no plenário durante a sessão, solicitando ao Governo Municipal que autorize o retorno do evento Som & Sol e da feira dos artesãos locais, desde que observados os devidos protocolos sanitários.

Joel Lucinda (MDB) trouxe algumas informações sobre investimentos que devem ser feitos em futuro próximo no Centro e que, na sua visão, impulsionarão a economia do bairro, como a construção de uma escola de ensino básico, a aquisição de um imóvel para abrigar as secretarias, a dragagem do rio Rebelo, além de empreendimentos em vias de se concretizar, como um hotel e uma marina na Enseada Encantada: “Vai ser uma grande área de lazer para o Centro da cidade”, antecipou o presidente do Legislativo.

Já Diogo Santos recuperou o assunto Lotérica para dar conta da reunião marcada nesta quinta-feira (26) com a chefia da Caixa Econômica Federal (CEF) em Brasília. A comitiva da Câmara será integrada por Diogo, Joel e também Jonas Raulino, outro emedebista. Quanto ao esvaziamento do Centro, o vereador entende que a complexidade do assunto não se esgota em uma única sessão.

Assim, pediu que a presidência da Mesa Diretora autorize a criação de uma audiência para que mais representantes do comércio local, além de autoridades municipais, possam expor suas ideias e pontos de vista. “Que não fique nessa conversa de hoje”, exortou, no que foi respaldado pelo colega de bancada Magno Muñoz: “Nós precisamos de mais ações, mais mobilizações. É uma alerta essa situação da Lotérica, pra gente sentar e achar uma solução juntos”, arrematou Magno.

Para Lucio, o saldo das manifestações dos parlamentares foi positivo: “O sentimento é de felicidade por saber que todos entenderam e apoiaram nossos pleitos”, concluiu.

Tópicos

Equipe de Notícias

Hora da Notícia é um jornal online, atualizado em tempo real através do endereço www.horadanoticialitoral.com.br, que disponibiliza informação geral independente e pluralista.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Campeonato Brasileiro

Carregando…

Campeonato Brasileiro

Media of the day

Publicidade

Tabela do Brasileirão

Carregando…

Campeonato Brasileiro